Parque Estadual da Serra do Conduru

Decreto de criação:
Decreto Estadual nº 6.227 de 21 de fevereiro de 1997

Decreto de ampliação:
Decreto Estadual nº 8.702 de 04 de novembro de 2003

Importância do Parque Estadual da Serra do Conduru
A vegetação do Parque é caracterizada pela Floresta Ombrófila Densa e possui um alto potencial para conservação da biodiversidade e altíssima diversidade biológica, com cerca de 458 espécies diferentes de árvores por hectare. Este é um dos índices mais elevados do mundo com altos níveis de endemismo. Representa um dos mais importantes blocos de remanescentes florestais de mata Atlântica da Costa Nordestina.

Localização e área
O Parque está localizado em área dos municípios de Ilhéus, Itacaré e Uruçuca, inseridos na Bacia Hidrográfica do Rio Leste e possui uma área de 9.275 ha.

Atributos Naturais
A região onde está inserido o Parque é caracterizada pela ocorrência da Floresta Ombrófila Densa, dentro do bioma Mata Atlântica. Possui alto potencial para conservação da biodiversidade com cerca de 458 espécies arbóreas por hectare, além de elevados índices de endemismo. Representa um dos mais importantes blocos de remanescentes florestais do litoral nordestino.
A conservação das florestas das Serras do Conduru e do Capitão, que existem no Parque, ajudará a manter a qualidade e a oferta regular de água aos municípios da região, uma vez que o Parque abriga as nascentes de 30 rios e riachos.
A temperatura média anual é de 23ºC com clima tropical super-úmido.

Aspectos Relevantes
A Lagoa Encantada, com o magnífico espelho de água.
A Vila de Serra Grande, a Floresta de Itacaré e o Litoral Montanhoso, que juntos formam um conjunto de paisagens raras no Nordeste brasileiro.
Prática de esportes radicais/Turismo de aventura: montanhismo, trakking, montain bike e ecoturismo.

Principais Conflitos Ambientais
Desmatamento / Retirada ilegal de madeira
Regularização fundiária
Caça predatória