APA Serra Branca / Raso da Catarina

Decreto de Criação:
Decreto Estadual Nº 7.972 de 05 de junho 2001.

Importância da APA Serra Branca / Raso da Catarina
A arara-azul-de-lear (Anodorhynchus leari), espécie criticamente ameaçada de extinção, empresta a APA Serra Branca / Raso da Catarina um caráter singular, visto que os paredões de arenito da Serra Branca são utilizados como local de reprodução. Tradicionalmente, duas áreas atuam como dormitório das araras: a Toca Velha (patrimônio da Fundação Biodiversitas) em Canudos e a Serra Branca (propriedade particular, parte de uma fazenda que leva o mesmo nome, localizada na APA).
O alimento principal desta espécie é o coco da palmeira licuri, ainda encontrado na APA, e, em menor quantidade, outros frutos da região como pinhão, o umbu e o mucumã.
Além de buscar proteger a arara-azul-de-lear, a APA possibilita a formação de um corredor ecológico, em pleno bioma caatinga, com a Reserva Ecológica do Raso da Catarina. Em 2001, através da Portaria nº 373 do IBAMA, a categoria desta Reserva mudou para Estação Ecológica do Raso da Catarina.

Localização e área
A APA Serra Branca / Raso da Catarina, com 67.234 ha, localiza-se no município de Jeremoabo, no Nordeste da Bahia, exatamente na grande região denominada Raso da Catarina. A APA está limitada ao sul pelo rio Vaza-Barris e ao norte pela Reserva Ecológica Raso da Catarina, administrada pelo IBAMA.

Atributos Naturais
A APA Serra Branca / Raso da Catarina está inserida no clima semi-árido, na região mais seca de todo o Estado da Bahia, que está submetida aos rigores de um clima onde as temperaturas atingem média da ordem de 27ºC.
O regime pluviométrico é caracterizado por chuvas irregulares que ocorrem em alguns dias do inverno, perfazendo um total em torno de 400 mm ao ano.
Muito embora a região do Raso da Catarina, onde esta inserida a APA, sofra de escassez de água em superfície, que se restringe aos vales do São Francisco e Vaza-Barris, pode apresentar grande reserva armazenada em seu sub-solo.
Toda a área é coberta por vegetação de caatinga, composta por cactáceas, palmeiras, bromeliáceas e outras plantas xerófitas.
Entre as espécies mais comuns, destacam-se: o umbuzeiro, o angico, a aroeira, a faveleira, a catingueira e o pau-de-rato.

Aspectos Relevantes
A região do Raso da Catarina serviu de refúgio para Antônio Virgulino, o Lampião, personagem da nossa história recente.
A Serra Branca, por servir de local de abrigo da arara-azul-de-lear, tem sido visitada por técnicos, estudiosos e observadores.

Principais Conflitos Ambientais
Desmatamento, particularmente da palmeira do licuri, alimento principal da arara-azul-de-lear
Caça e tráfico de animais silvestres.