Servidoras do Inema terão pesquisa publicada em revista científica

O trabalho científico das servidoras Arlene Lula e Antonieta Candia, do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), apresentado e publicado em 2019 no 35º Congresso Brasileiro de Espeleologia, na cidade de Bonito/MS, rendeu frutos. O artigo, intitulado por “Licenciamento Ambiental de Empreendimentos Minerários em Áreas Cársticas no Município de Ourolândia no período de 2007 a 2014” foi convidado pela Atena Editora para participar da nova edição do livro digital “Cultura, epistemologia e educação em ciências exatas e da terra”.

A expectativa, segundo a editora, é de que o artigo seja publicado em fevereiro de 2022, como capítulo de livro, em formato e-book, no site da Atena Editora, no Slide Share, no GoodReads do Grupo Amazon, e no Google Books. Todo o conteúdo publicado pela editora é em Open Access, ou seja, não haverá nenhum custo para a visualização e download das obras.

Apresentado e publicado nos anais do congresso, a pesquisa exibiu resultados obtidos nos processos de licenciamento ambiental de empresas de extração e beneficiamento da rocha ornamental Bege Bahia, no Município de Ourolândia/BA. Dentre eles, destaca-se a criação da Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN denominada Toca dos Ossos, um dos complexos cavernícolas de maior relevância da Bahia.

Para as autoras, “as cavernas são ambientes singulares que apresentam, em sua maioria, cenários de grande beleza devido às suas formações geológicas peculiares, além de servir de abrigo para os homens ancestrais que deixaram registros de sua existência através de gravuras e pinturas rupestres e demais objetos arqueológicos”.

Questionadas sobre as expectativas para a divulgação do trabalho numa editora reconhecida cientificamente, as pesquisadoras do Instituto e especialistas em meio ambiente afirmam ser “gratificante ter recebido essa proposta porque fez valer todo o esforço e toda a dedicação que dispensamos ao trabalho durante anos. Esperamos que ele possa servir de modelo/inspiração para outras instituições e entidades que lidam com licenciamento ambiental e com atividades de mineração”, salientam.

As servidoras acreditam ainda que a publicação na conceituada revista é uma excelente oportunidade de divulgação de um trabalho do órgão ambiental, realizado junto às empresas de mineração, que trouxe muitos resultados positivos, demonstrando que é possível conciliar o desenvolvimento da atividade minerária e a preservação do meio ambiente, inclusive o patrimônio arqueopaleoespeleológico.

Clique AQUI para ter acesso ao trabalho.