Bahia Sem Fogo: Sala de Monitoramento do Inema detecta 23 focos de calor nas últimas 24h

Uma das principais ferramentas que tem auxiliado a Operação Bahia Sem Fogo no combate aos incêndios florestais no interior baiano, mais precisamente nas regiões Chapada e Oeste é o monitoramento de focos de calor. Nas últimas 24h técnicos do Instituto do meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) detectaram apenas 23 focos de calor em todo território baiano, podendo ser considerados possíveis pontos de incêndios florestais.

Os focos foram detectados nos seguintes municípios: Jequié (4), Palmas de Montes Altos (3), Carinhanha, Iramaia, Itagibá, Livramento de Nossa Senhora, Tremendal, Urandi (2 cada), Barra da Estiva, Guanambi, Maracás e presidente Jânio Quadro (1 cada).

Mesmo sendo detectados apenas 23 focos nesta segunda-feira (11), números bem inferiores comparando com o último domingo (10), do Inema, Aldirio Almeida alerta que a nebulosidade que cobre toda Bahia nas últimas 24h podem ter camuflado mais focos de calor.

“Tem muita nebulosidade no estado, então a própria nebulosidade pode atrapalhar a detecção do foco pelo satélite. Pode ser que tenha algum foco e o satélite não enxergue, pois tem muitas nuvens. Por isso é importante a validação da informação por parte de quem encontra-se atuando no campo. Também mesmo onde não choveu as temperaturas já não estão tão elevadas por conta dessa maior cobertura de nuvens. A umidade do ar também não reduziu tanto e no período da tarde já estava ficando bem seco e isso influencia, mas possa ser que tenham algumas queimadas que o satélite não enxerga por conta de uma maior cobertura de nuvens”, alerta o meteorologista.

“Nessa lista de municípios possa ser que tenham outros [focos de calor], mas o satélite não enxercou. Geralmente não temos tantos erros por falsos positivos, mas o que temos é o erro por omissão onde tem fogo e o satélite não enxerga por vários fatores e um deles é essa cobertura de nuvens”, completa Almeida.

O Governo do Estado da Bahia, por meio do Programa Bahia Sem Fogo, desde junho, trabalha em parceria com o Corpo de Bombeiros, secretarias estaduais e municipais, lideranças locais, associações, brigadistas e o Prevfogo.

Em junho foi publicado o decreto Estadual Portaria Inema de nº 23. 465, que suspende a DQC (declaração de queima controlada) nos municípios que registraram, nos últimos 10 anos, maiores incidências de incêndios florestais na Bahia.

Sala de Monitoramento Ambiental – Inaugurada em 2012, a sala é fruto de um acordo de cooperação técnica entre a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Inema, sendo gerida atualmente pela Coordenação de Estudos de Clima e Projetos Especiais (COCEP), da DIRAM. Além de aparatos tecnológicos a sala é composta por uma equipe de técnicos da área de hidrologia, meteorologia, defesa civil, geoprocessamento e análise de sistema.

Canais de denúncia – A qualquer sinal de incêndio, a população deve ligar para o 193. As denúncias de queimadas ilegais e outros crimes ambientais podem ser feitas pelo telefone 0800 071 1400.