Inema participa de ação conjunta contra o tráfico de pássaros silvestre

Fruto de uma ação conjunta entre o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), o Instituto Chico Mendes (ICMBio) e com o apoio da Polícia Militar, a Polícia Federal deflagrou na última quinta-feira (27) a operação batizada de Ajuruetê, visando desarticular um esquema criminoso de tráfico de pássaros silvestres na Bahia e em Minas Gerais.

No interior baiano, a operação aconteceu nos municípios de Candido Sales, Encruzilhada e Itambé, apreendendo cerca de 200 pássaros silvestres, entre eles pássaro preto, canário da terra, pintassilgo e sofrê.

Segundo o engenheiro agrônomo e coordenador da Unidade Regional (UR) Sudoeste do Inema, Glauber Oliveira, esse tipo de operação conjunta sempre obtém bons frutos em favor do meio ambiente.  “Como função do Inema, a UR Sudoeste manterá as atividades de fiscalização e monitoramento visando coibir a criação e comércio de pássaros silvestres mantidos em cativeiros, prestando assim um serviço à sociedade e ao meio ambiente.  A parceria com as policias Federal, Militar e órgãos ambientais é importante para fortalecer o combate aos crimes ambientais, a prática de  criação e comércio de pássaros silvestres”, avaliou o coordenador.

Os animais resgatados foram encaminhados para o centro de triagem de Animais Silvestres (CETAS) do município de Vitória da Conquista no interior da Bahia. A operação não resultou em prisão. Os autuados responderão inquérito policial por crimes ambientais, multas e serão indiciados pela prática dos crimes previstos no artigo 288 do Código Penal; e nos artigos 29, caput; § 1º, III; § 4º, V; e § 5º; e 32, § 2º, da lei 9.605/98.