Resquícios de manchas de óleo são retirados das praias do litoral baiano

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) continua acompanhando as ações de limpeza das praias que estão sendo realizadas em Itacimirim, no município de Camaçari. Na manhã desta quarta-feira (18), a atividade contou com a participação do corpo técnico do Inema, Defesa Civil, Prefeitura Municipal de Camaçari e membros do Corpo de Bombeiros Militar.

O objetivo da ação é eliminar os resquícios de óleo ainda existentes no litoral baiano, uma vez que mesmo não recebendo novos toques, ainda podem ser encontradas pequenas pelotas nas areias que são trazidas pelo mar, além da existência de pequenas manchas nos corais.

Segundo o diretor de Fiscalização (DIFIS) do Inema, Marcos Machado, é ainda se faz necessário até que não existam mais manchas de óleo nas praias do litoral baiano. “Infelizmente ações como essas serão presenciadas em nosso litoral pelos próximos meses, em decorrência das manchas de óleo que foram encontradas em toda extensão do nosso litoral”, afirmou o diretor.

Presente na operação de limpeza desta quarta-feira, o major BM Allan Guanais, subcomandante do 10º GBM, Camaçari, responsável pelas praias de Lauro de Freitas até a divisa com Sergipe, afirmou que a função da sua equipe é apoiar os órgãos ambientais até que todo problema esteja sanado. “Essa nova etapa com o surgimento de novas manchas, o efetivo tem sido exclusivo da nossa unidade e o nosso principal objetivo é apoiar os órgãos ambientais, tanto do estado quanto do município e também o IBAMA, nível federal, para que nós possamos recolher o que já existe e analisar a possibilidade de novos surgimentos, agindo preventivamente para que minimize os efeitos de danos ambientais com a presença desse óleo”.

Já o técnico Rodrigo Stolze, da Coordenação de Fiscalização Emergencial e Atendimento a Denúncia (COADE), que atuou na operação juntamente com o técnico Gean Carvalho, da Coordenação de Fiscalização(CODIS), avalia que a atividade é importante, pois vai ajudar na retirada de qualquer resquício das manchas. “Essa ação de hoje compreende uma ação de monitoramento em conjunto com outros órgãos, faz parte de um monitoramento para visualizarmos os resquícios do óleo que atingiu a nossa costa baiana. É um trabalho importante, pois tiramos os fragmentos remanescentes e fazemos também uma limpeza mais completa, além de possibilitar observar o impacto gerado ao ecossistema marinho da localidade. Então é um trabalho que deve permanecer por mais algum tempo e a gente deve fazer esse monitoramento”, avaliou Stolzi.