Inema apresenta projeto de restauração da microbacia do Rio Utinga e APA Marimbus/Iraquara

Na última quinta-feira (19/09) ocorreu no Centro Territorial de Educação Profissional da Chapada Diamantina – CETEP, município de Wagner, intermediada por técnicos da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), a 2ª reunião de mobilização do Projeto de Restauração da Vegetação Nativa na Microbacia do Rio Utinga e APA Marimbus/Iraquara. O encontro contou com a participação de representantes locais das comunidades quilombolas da região, dos assentamentos beneficiados pelo projeto e representantes das prefeituras envolvidas.

Na mesa de abertura, Mara Angélica, coordenadora de Fomento a Sustentabilidade Preventiva, atual Coordenação de Gestão da Biodiversidade do Inema, apresentou o histórico do projeto e etapas alcançadas até o momento e Larissa Cayres, assessora técnica da Sema, ressaltou a importância da presença dos estudantes, visto que a restauração da vegetação das matas ciliares do rio Utinga é um processo longo que vai além da participação do Estado nesses 19 meses de contrato.

Daiane Silva, técnica do Inema, abordou em sua apresentação sobre o diagnóstico apresentado pela empresa contratada – Agrotopo Engenharia – e como foi feita a seleção dos 110 hectares a serem restaurados, enfatizando os critérios adotados, previstos no contrato de execução do projeto. “Estes critérios são referentes ao público prioritário, tipos de áreas a serem restauradas e sua localização. Além disso, foi ressaltada a importância do envolvimento e comprometimento dos beneficiários do projeto, principalmente porque após a sua finalização, será necessária a continuidade de atividades de manutenção dos plantios”, afirmou a técnica.

Ainda segundo Daiane, também já foi executado o diagnóstico, com levantamento das Áreas de Preservação Permanente (APP’s) degradadas, com sua caracterização, georreferenciamento, levantamento socioambiental e caracterização do solo, em um total de cerca de 287 hectares de áreas disponíveis para restauração, sendo destas em torno de 173 hectares de APP’s.

Durante a reunião a Agrotopo Engenharia assinou um Acordo de Cooperação Técnica com o Centro Territorial de Educação Profissional da Chapada Diamantina (CETEP) para viabilizar que os estudantes trabalhem como estagiários nas áreas de atuação do projeto.

Após o espaço reservado para que representantes das comunidades presentes na reunião colocassem um pouco das suas experiências e expectativas o Inema entregou dois exemplares do livro ‘Propagação de Espécies Florestais Nativas da Bahia’ elaborado pelo Centro de Restauração Florestal ao CETEP e um exemplar ao Assentamento São Sebastião de Utinga, locais onde foram implantados viveiros de produção de mudas do projeto.