Inema empossa CG da ARIE Nascentes do Rio de Contas para o biênio 2017-2019

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) deu posse na última quinta-feira (30) ao Conselho Gestor (CG) para o biênio 2017-2019, da Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) Nascentes do Rio de Contas. O evento que aconteceu na Escola Municipal Elmar Pereira, em Ouro Verde, distrito de Abaíra, contou com a participação de técnicos do Inema, membros do Conselho e a comunidade local.

Durante a cerimônia, os novos membros do CG receberam seus termos de posse e em seguida foram atualizados sobre as ações em andamento na ARIE e aprovaram o calendário para as próximas reuniões.

A presidente do CG, Maria do Rosário Maciel Santos de Freitas mostrou satisfação com a retomada das atividades do grupo. “O sentimento é de gratidão, pois apesar dos oito meses parados nós conseguimos uma grande adesão, contando com os 24 habilitados. Então ele [o Conselho Gestor] estava parado, mas não estava morto. Aconteceu uma pequena renovação, mas a maioria dos conselheiros renovou o seu compromisso. Nessa cerimônia, que é uma reunião para posse, é mais um evento para trabalho em que tomamos decisões e até a próxima vamos colocar tudo em prática”, avaliou a gestora.

Quem também acompanhou a cerimônia de posse foi o técnico Josué da Silva Calmon, da Coordenação de Planejamento de UCS (COPLAN) ligada a Diretoria de Unidade de Conservação (DIRUC), que enalteceu o fortalecimento da participação da população na gestão da ARIE. “Esse é um momento muito importante de fortalecimento de gestão participativa, quando a gente já vem de uma reunião com outra unidade que e da APA Marimbus Iraquara realizada em Andaraí e para nós é de muita satisfação em ter esse colegiado novamente com a suas atividades retomadas. A tomada do conselho é justamente um instrumento para fortalecer a gestão e esperamos em breve também retomar as atividades da APA Serra do Barbado, fazendo esse mesmo processo de mobilização”, afirmou Calmon.

Conselho Gestor – O Conselho Gestor de Unidade de Conservação é um colegiado formalmente constituído, onde são mediadas as relações e conflitos socioambientais entre a Sociedade Civil, o Poder Público e os Empreendedores locais, visando à gestão participativa da Unidade de Conservação, com o foco na conservação, ordenamento dos recursos naturais e no equilíbrio dos interesses das populações residentes.

ARIE – A Área de Relevante Interesse Ecológico é uma área em geral de pequena extensão, com pouca ou nenhuma ocupação humana, com características naturais extraordinárias ou que abriga exemplares raros da biota regional, e tem como objetivo manter os ecossistemas naturais de importância regional ou local e regular o uso admissível dessas áreas, de modo a compatibilizá-lo com os objetivos de conservação da natureza.